Voltar

Rede de fibra ótica é legado Olímpico para o Exército

 

Rio de Janeiro (RJ) - Para atender às demandas dos Jogos Rio 2016, o Exército Brasileiro, por meio do 2º Centro de Telemática de Área, realizou estudos com a Empresa Olímpica Municipal (EOM) e com as operadoras de telefonia, para levar a efeito o projeto de telecomunicações e a transmissão de dados em Deodoro.

 

A instalação de cerca de 32km de dutos de 40mm de diâmetro, utilizando método não destrutivo, que consiste no lançamento de tubos subterrâneos sem a abertura de valas na superfície, possibilitou a ampliação das redes de fibra ótica das Organizações Militares em Deodoro. O Circuito Fechado de Televisão (CFTV), com 125 câmeras, que apoia as ações no Centro de Operações do Comando de Defesa Setorial (CDS) Deodoro durante os Jogos, e a ampliação da Rede Corporativa do Exército Brasileiro (EBNet) constituem importante legado tecnológico Olímpico para o Exército na Vila Militar.