Voltar

1º Batalhão DQBRN apresenta viatura de descontaminação

 

Rio de Janeiro (RJ) - O 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (1º Btl DQBRN), sediado no Rio de Janeiro, conta com um importante aparato, caso haja necessidade de emprego durante os Jogos Rio 2016. Trata-se de uma viatura que contém todos os itens necessários para montar uma área de descontaminação.

 

Nessa viatura, onde está acoplado o Shelter (uma estrutura no formato de contêiner), são levados produtos descontaminantes e tendas de descontaminação. Ela possui suporte elétrico e hídrico para mobiliar a estrutura necessária em uma ação de Defesa QBRN e fica a postos na base da Força-Tarefa Itororó, integrante do Comando de Defesa Setorial Barra (CDS Barra).

 

Supondo que uma área tenha sido contaminada durante uma competição, militares do Batalhão deslocar-se-iam em viaturas, enquanto o motorista do Shelter levaria a estrutura para que fosse adotado o procedimento padrão. Nesse caso, todos os envolvidos usariam roupas de proteção individual impermeável, já que o produto descontaminante utiliza água. A operação contaria com dois caminhões-pipa, que também estariam a postos na base de apoio do CDS Barra.

 

De acordo com o Comandante do Pelotão de Gerenciamento de Consequências do 1º Btl DQBRN, 1º Tenente Nóbrega, "a grande vantagem dessa viatura, testada diversas vezes antes do início dos Jogos e à disposição, pela primeira vez, em um grande evento, é a agilidade na montagem dos módulos de descontaminação.

 

O militar explica que, ao montar os módulos, o trabalho é feito em três linhas de descontaminação: de pessoal (com capacidade para descontaminar 120 pessoas por hora); técnica (realizada no especialista em contato com uma área contaminada); e física (que abrange os materiais, como armamentos e viaturas, além de equipamentos sensíveis, como rádios e notebooks). A atividade pode ser visualizada conforme o croqui abaixo:

 

Além do Shelter, o Batalhão possui outros equipamentos de alta tecnologia, imprescindíveis para a atividade de DQBRN, os quais são utilizados em reconhecimentos, vigilância e desativação de artefatos explosivos, e conta com militares capacitados internacionalmente.