Voltar

Solenidade marca início das ações de Defesa e Segurança nos Jogos

 

Rio de Janeiro ( RJ)  – No domingo, dia 24 de julho, uma solenidade militar marcou o início das ações de Defesa e Segurança para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Desde as primeiras horas da manhã, militares das Forças Armadas assumiram seus postos no policiamento ostensivo da cidade, na proteção de estruturas estratégicas e como Força de Contingência, em caso de situação emergencial.

 

Durante a cerimônia, que foi realizada no Palácio Duque de Caxias, no centro do Rio, o Ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o Comandante Militar do Leste e Coordenador Geral de Defesa de Área, General de Exército Fernando Azevedo e Silva, discursaram para as tropas, formadas por representantes da Marinha, Exército e Força Aérea. As autoridades reforçaram a importância do trabalho de cada militar para que os Jogos transcorram em paz e segurança e para que os atletas possam brilhar nas pistas e quadras.

 

Participaram do evento as seguintes autoridades: General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, Comandante do Exército; General de Exército Sérgio Westphalen Etchegoyen, Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, Comandante da Força Aérea; Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho, Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas; Almirante de Esquadra Sergio Roberto Fernandes dos Santos, Comandante de Operações Navais; Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Vuyk de Aquino, Diretor-Geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo; General de Exército Carlos Bolivar Goellner, Assessor Especial do Gabinete de Segurança Institucional; e Wilson Roberto Trezza, Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência.

 

Após a solenidade, as autoridades participaram de uma coletiva de imprensa, momento em que destacaram que a fase de planejamento e capacitação foi encerrada e que as Forças Armadas passaram, oficialmente, a exercer seus compromissos e atribuições no que diz respeito à Defesa e à Segurança dos Jogos. Nos próximos dois meses, cerca de 42 mil militares estarão envolvidos com a realização do Grande Evento esportivo, sendo cerca de 22 mil no Rio de Janeiro e 20 mil nas fronteiras e nas outras cinco capitais, onde acontecerão as partidas de futebol. Além desse efetivo, homens da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar estarão encarregados de patrulhar a cidade, em conjunto com agentes da Força Nacional de Segurança.

 

“Todo esse esforço visa, de forma integrada, coordenada e conjunta, obter um ambiente pacífico e seguro para o desenrolar dos Jogos para atletas, jornalistas, turistas e brasileiros, bem como passar uma imagem para o mundo e para os brasileiros da nossa capacidade de organizar grandes eventos e de fazê-lo com competência, segurança e tranquilidade”, disse o Ministro da Defesa.

 

Fonte: Comando Militar do Leste
Fotos: Soldado Gustavo