Voltar

Cadetes da AMAN conduzem Tocha Olímpica

 

Resende (RJ) – Durante a passagem da Chama Olímpica pela Cidade de Resende (RJ), nesta quinta-feira (28), quatro cadetes do 4º ano da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) conduziram a Tocha pela Avenida do Exército, uma longa via que liga o Portão das Armas até o pavilhão principal da AMAN. Alunas da Escola Estadual Oliveira Botelho acompanharam de perto o acendimento da Tocha Olímpica pelo Cadete de Infantaria Humberto Costa.

 

A passagem contou, ainda, com escolta de cadetes atletas do Exército, que foram destaques na NAVAMAER, competição entre as três escolas de formação de oficiais de carreira da linha bélica das Forças Armadas (Escola Naval, Academia Militar das Agulhas Negras e Academia da Força Aérea). O evento teve, também, escolta hípica e motorizada, além de salvas de gala. Para o Cadete de Engenharia Silvério, um dos condutores da Tocha, participar da solenidade é uma grande responsabilidade: “Representamos muitos atletas militares, pois há vários nomes importantes do esporte nacional. Sinto-me honrado”.

 

 

 

Os Cadetes da AMAN, que conduziram a Chama Olímpica, foram escolhidos por se destacarem na área esportiva e militar:

Cadete de Infantaria Humberto Costa

Cadete de Cavalaria Mello

Cadete de Artilharia Braun

Cadete de Engenharia Silvério

 

 

História

 

A história do Fogo Olímpico começou há mais de 3 mil anos, na Grécia Antiga, quando o fogo era considerado um elemento divino e compunha um dos principais cenários dos Jogos Olímpicos. Hoje, a tradição é mantida com o acendimento da chama na Cidade Olímpica, entre 90 e 100 dias antes de cada edição dos Jogos Olímpicos. Depois de acesa, a chama é conduzida por meio de tochas, em um grande revezamento, até a cidade-sede dos Jogos. O revezamento termina com o acendimento da pira Olímpica na cerimônia de abertura.

Fonte: Comitê Rio 2016