Voltar

Ministro da Defesa apresenta balanço dos Jogos

 

Rio de Janeiro (RJ) - O Ministro da Defesa, Raul Jungmann, concedeu entrevista coletiva no dia 19 de setembro, no Comando Militar do Leste (CML), momento em que apresentou o balanço das ações das Forças Armadas no eixo Defesa, durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

 

Participaram da entrevista o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho; o Comandante Militar do Leste e Coordenador Geral de Defesa de Área, General de Exército Fernando Azevedo e Silva; o Comandante do 1º Distrito Naval, Vice-Almirante Leonardo Puntel; e o Comandante do Terceiro Comando Aéreo Regional, Major-Brigadeiro do Ar José Euclides da Silva Gonçalves.

 

Com o objetivo de contribuir para que os Jogos transcorressem em clima de paz, tranquilidade e segurança, as Forças Armadas atuaram pela Garantia da Lei e da Ordem no Rio de Janeiro e nas cidades-sede do futebol Olímpico, entre os dias 24 de junho e 19 de setembro, totalizando 58 dias de missão. Em todo o País, foram empregados 43.481 militares da Marinha, Exército e Aeronáutica, sendo, aproximadamente, 23 mil somente no Rio de Janeiro, Cidade que concentrou a maior parte das competições.

 

Ao todo, entre as funções do eixo de Defesa, foi realizada a proteção de 139 estruturas estratégicas, 73 delas somente no Estado do Rio de Janeiro. Na parte da atuação das Forças no apoio à escolta de autoridades com batedores, foram executadas 632 missões para dignitários de 19 países.

 

Durante a apresentação do balanço, o Ministro destacou como fator de sucesso a estreita colaboração entre as Forças de Defesa, a Segurança Pública e a Inteligência. Dentre os legados intangíveis deixados pelos Jogos Rio 2016, foram citados a interoperabilidade, a integração de inteligência, as novas capacitações, o relacionamento interagências, o comando e controle e a imagem positiva do Ministério da Defesa e das Forças Armadas perante a população e os visitantes.

 

Fotos: Sd Frade